A Praia Jalé é um dos principais sítios de desova das tartarugas marinhas no arquipélago de São Tomé e Príncipe. Esta praia é frequentada, sobretudo, pelas seguintes espécies: Tartaruga Verde , Tartaruga Couro ou Gigante e Tartaruga Pente . Está integrada no dispositivo de protecção do Programa Tatô, desde o final dos anos 1990. Entre Setembro e Abril, do pôr-do-sol ao nascer do dia, as tartarugas marinhas fêmeas saem da água e vêm nidificar nas praias, perto daquelas onde também elas nasceram. Dois guardas patrulham a praia, apontando todos os dados sobre a desova e sobre as fêmeas. Durante a desova, as fêmeas estão mais vulneráveis e tornam-se alvos fáceis. Na praia, devido ao nível elevado de predação, por parte de cães selvagens, caranguejos, e pelo Homem (caçadores) os ninhos são sistematicamente recolhidos e transplantados para o Centro de Incubação. Após a eclosão, os filhotes são libertados na praia contribuindo para a preservação destas espécies altamente ameaçadas no país, e a nível mundial. Informações sobre o PROGRAMA TATÔ em São Tomé na página de internet : https://sites.google.com/site/programtato/

AS TARTARUGAS

MÃO BRANCA

MÃO BRANCA

Tartaruga Verde (chelonia mydas – de nome local “mão branca”) Tem o nome de tartaruga verde devido à coloração da sua gordura verde. No Atlântico, as principais áreas de desova encontram-se na Costa Rica, Ilha de Ascensão, Suriname, Venezuela e Guiné Bissau. Podem pesar em média 160 quilos, podendo atingir os 230 quilos. A maior tartaruga verde alguma vez já registada tinha cerca de 152 cm de comprimento curvilíneo de carapaça e 395 kg.

AMBULANCIA

AMBULÂNCIA

Tartaruga Couro ou Gigante (dermochelys coriacea – de nome local “ambulância”). Caracterizada pela sua carapaça única, composta por uma fina camada de pele resistente, reforçada por milhares de pequenas placas ósseas semelhante a “couro”. Espécie que apresenta a mais ampla distribuição pelos oceanos, uma vez que os adultos estão melhor adaptados as águas, devido à espessa camada de gordura. No entanto as colónias reprodutivas estão limitadas a regiões tropicais. Mede em média 160 cm de comprimento curvilíneo de carapaça e pesa em média 500 quilos. A maior tartaruga de couro alguma vez registada, pesava cerca de 915 quilos.

SADA

SADA

Tartaruga Pente (eretmochelys imbricata – de nome local “sada”).Considerada a mais tropical de todas as tartarugas marinhas, distribuída entre as regiões do Atlântico Central e do Indo-Pacífico. As áreas de desova são geralmente próximas a recifes de corais.
Mede entre 80 e 90 centímetros de comprimento curvilíneo de carapaça e pesa entre 40 e 60 quilos, podendo atingir os 100 quilos. A sua carapaça é de cor castanho-amarelado e possui quatro placas laterais imbricando-se como telhas, com cores exuberantes o que a diferencia das outras espécies
Esta espécie foi outrora muito procurada para o comércio de produtos diversos feitos a partir da sua carapaça, tendo sido essa uma das principais ameaças à sua sobrevivência.

 
amb - Version 2

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s